fbpx

Capacidade instalada: para que serve e como calcular?

Uma das palavras mais faladas na indústria é “produtividade”. Um dos elementos para melhorá-la é o bom aproveitamento da capacidade instalada.

Alguns fatores externos, como a crise econômica da qual o país está se recuperando, tornam as empresas menos competitivas. Um dos elementos para não ser “engolido” pela crise é melhorar o aproveitamento da capacidade instalada.

Mas, o que é exatamente a capacidade instalada? Para que serve? Por que é importante medir e como fazer? Está curioso para descobrir as respostas? Continue a leitura desse texto que te conto!

 

O que é capacidade instalada e para que serve?

Podemos dizer que capacidade instalada é a medição do nível de atividade de uma fábrica ou setor, mostrada em porcentagem.

Em teoria, são números apresentados considerando uma produção ininterrupta de 24 horas. É uma medida válida para se ter noção da capacidade de produção e importante em nível estratégico para a tomada de decisões. Nesse texto te explico usar dados operacionais para tomada de decisões estratégicas no seu negócio.

Medir esse dado é importante para identificar se a empresa está produzindo em sua plena capacidade ou se está com parte do seu arsenal parado. Outra utilização é para se comparar com concorrentes e identificar oportunidades, o que possibilita melhorar a performance.

 

banner1Powered by Rock Convert

Como calcular a capacidade instalada?

A empresa pode medir a sua capacidade seguindo quatro passos:

1. Produção por tempo

Para iniciar, é preciso calcular quantas unidades são produzidas em um tempo específico. Nesse caso, o tamanho do produto pode ser considerado. Produtos menores podem ser medidos em minutos, já os maiores em horas.

2. Cálculo do tempo produtivo

Com o primeiro passo estabelecido, você deve calculá-lo utilizando a carga horária. Por exemplo: se a jornada dura oito horas e a produção é de mil itens por hora, então o resultado final será de oito mil unidades no seu tempo produtivo.

 

Duração da Jornada: 8h
Produção/hora: 1000 itens/hora

8*1000 = 8000 itens na jornada

 

Afinal, esse seria o seu ritmo de produção. Com esse número em mãos – e se tiver uma base comparativa interna, externa ou técnica – é uma das linhas mais promissoras para melhoria da utilização da sua capacidade instalada. Nesse texto te explico melhor o que é ritmo de produção e como aproveitar da melhor maneira para seu negócio.

3. Interrupções de produção

Logicamente, não é possível manter a jornada de trabalho por oito horas ininterruptas. Então, o terceiro passo é medir as interrupções que acontecem durante a produção.

Então você já pode começar adicionando as paradas obrigatórias: intervalo dos funcionários, agendamentos para manutenção do maquinário.

Em seguida, some as perdas não programadas, como faltas, defeito dos equipamentos e falta de insumos. Tire uma média de tudo isso e calcule o tempo produtivo.

4. Cálculo de eficiência

Por fim, você conseguirá saber a eficiência real da sua linha de produção. Para isso, precisará dividir a produção realizada pela produção efetiva. O resultado obtido será a sua taxa de eficiência. Se quiser entender melhor sobre taxa de eficiência e como melhorá-la, converse com um consultor especialista, clicando aqui.

Você perceberá que a produtividade efetiva sempre será menor que a real, e o maior valor a que a eficiência efetiva pode chegar é 1. Ou seja, quanto mais próximo de 1, melhor será a capacidade produtiva.

Então esses são números importantes de serem acompanhados e dizem muito sobre sua indústria.

Por que é importante medir o índice de produtividade?

Medir a capacidade de produção da empresa é mandatório para garantir um planejamento eficaz. Na prática, o gestor que possui os dados reais sobre a sua produção tem mais facilidade para:

  • implementar melhorias: se o número real de produção está muito abaixo do esperado, fica explícita a necessidade de ações para mudar o panorama;
  • aumentar a competitividade: a medição e as comparações com as melhores práticas do mercado possibilitam analisar a necessidade de investimentos e ajuste de processos por meio de ferramentas de melhora de resultado, como PDCA.

Conhecer o panorama da capacidade instalada pode trazer uma visão completamente diferente para o gestor, tornando o planejamento mais preciso, dando visibilidade a problemas, gerando melhoria contínua e tornando o negócio mais competitivo.

Enfim, agora que você já entendeu o que significa capacidade instalada e já sabe como calcular a da sua indústria, confira a importância da redução dos custos operacionais e o impacto na produtividade e lucratividade do negócio!

Portanto para você que é do ramo alimentício, recomendo a leitura desse artigo. Nele te explicamos passo a passo de como atuar na sua indústria de alimentos para melhorar a eficiência, reduzir seus custos e aumentar a sua produção.

Comentários

Consultor de Gestão com mais de 10 anos de experiência em gestão em diversos setores da economia e em empresas de vários portes. Sócio fundador do Meu Gestor e trabalhando para resolver os problemas de gestão de pequenos empreendedores em todo o Brasil.

Um especialista do MeuGestor vai entrar em contato com você



Suas informações estão seguras.